Vôo,
Em rasante de volúpia
Abro asas libido
Que plaina desejo.

Vôo,
Rompendo orgásmica
Ovários de vontade,
útero em fúria de tesão.
E gotejo liquefeita
Suores, odores, paixão.

Vôo,
me derramo acre-doce
Em mão lembrança de gozo.
Respingo essência molhada
E cheirosa, quente rio-fogo caudaloso.

Vôo,
Chego às nuvens num tremor
Acabando na tua boca,
Em arrepios de pele,
Nas ranhuras de ausência...
 

Clique na figura
envie sua mensagem


O envio que chega rapidinho !!!
 




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número


Direitos autorais registrados®