Seguindo-te pelo caminho...
Observei teu andar.
Que coisa maravilhosa!
De quem vai, mas quer voltar.
Teus passos... Tão vagarosos...
Andam sem pressa alguma...
Eu... Atrás... Rápida... Ligeira...
Com medo de perder o rumo...
Mesmo sabendo que tu...
Jamais perderia o prumo.
Se páras por um segundo...
E viras-te para trás...
Encontrarias-me pacata...
Deliciada com teu desestress.
Oh!!! Calmo andar... Tão sem pressa.
Mais parece passear.
Nós dois cheios de trabalho...
Mas tu... Nem pareces notar.
Também pareces não ver...
Que teu lento caminhar...
Torna o mundo tão mais calmo...
E ficas tão sedutor...
Que se eu não me vigiar...
Fico louca de amor.
 
 06/11/2002