MARILENE MEES PRETTI


 

O ser humano...

Ao chegar a meia idade...

Passa por uma fase de questionamento.

Sente-se apesar da vivência...

Metade!

E começa a se perguntar...

Questionar...

Reviver momentos.

Medita... Ainda sonha... E questiona-se...

Pela vida que escolheu...

Pelo amor que não viveu...

Pelas coisas que o fazem se sentir acorrentado.

Pergunta-se tantas coisas.

Imagina se fez a coisa certa...

Se na medida do possível...

Está caminhando na estrada correta.

 

Arrepende-se de coisas que fez...

E muito mais de outras...

 Que não teve coragem de fazer.

Nestes momentos...

 As dúvidas lhe afloram de vez.

Passa a viver uma crise...

Que a todos a seu redor aflige.

 

São poucos os que se sentem satisfeitos...

Não passam por estes questionamentos...

E são felizes com todos os seus feitos.

Na grande maioria...

Bate uma dúvida tamanha...

Que com o passar dos anos se ganha.

Lembranças que voltam a mente...

Vazios que o coração sente...

De fatos... Acontecimentos...

Amores e dissabores...

Ganhos e perdas.

 

Passam então a pesar sua vida...

Numa balança platônica...

Que muitas vezes...

 Faz com que o resultado...

Transforme-se em uma bomba atômica.

Com cuidado devemos pensar...

Refletir... Recordar... Analisar.

E também pesar.

Muitas vezes...

E cada caso é um caso...

Vale a pena mudar...

Pois a vida continua... Tem muito ainda a nos dar.

 E o marasmo...

É muitas vezes a causa da tristeza...

Da depressão... Da fraqueza.

Nunca é tarde...

E sem fazer alarde...

Devemos usar nossa experiência...

Para dar um giro de 360 graus.

Porque a vida é uma só...

E passa feito um foguete.

Temos sempre nova chance...

De receber da vida o ramalhete...

Das flores da felicidade.

Que só teremos com muita tenacidade.

E se tivermos muita responsabilidade.

 

 

18/02/2004
 



 

Clique na figura
envie sua mensagem


O envio que envia rapidinho !!!
 




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número


Direitos autorais registrados®