Porque o poeta, em sua faina ingrata,
Ao expressar sua visão do mundo,
Capta, ao redor de si, cada segundo
Da vida, que em versos, retrata...
 
Porque, se o inspira a natureza,
Ele exalta o sol, a lua e as estrelas,
Das flores, canta a emoção de vê-las,
Num espetáculo de rara beleza...
 
Porque conhece o valor da amizade,
Emociona-se com um sorriso de criança,
Traz sempre aos corações uma esperança,
Fala de tristeza e de felicidade...
 
Porque, se ama, têm outro sabor
Os seus versos ternos, apaixonados,
Na sua amada musa, inspirados,
Narrando a grã virtude do amor...
 
Porque, se chove, ou faz-se o sol a pino,
Ante a alegria, ou a dor que o maltrate,
À sua pena, não dá descando o vate,
A não fugir aos ditames do destino...
 
Porque não há que ceder ao ledo engano
De se pensar ser o poeta um solitário,
Quando, ao juntar-se a outros, solidário,
Comemora, do Prefácio, o primeiro ano.
 


Clique na Figura e
Envie sua Mensagem


O envio que envia rapidinho !!!




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número



Direitos Autorais Registrados ®




 

*** AQUARELA POÉTICA - Cantando a vida em versos coloridos ! ***
Carregando ... Por Favor, Aguarde !