Ninguém por breve sucumbe
à transitoriedade,
mas eterniza-se na obra
que desnuda o pensamento
e vai além das gerações.
Como o canto de adeus do poeta
não é o partir e o ficar, chama a caminhar juntos
na lembrança qualquer seja o destino
de quem fica e de quem parte.
Não contam as distâncias
é ele que diz da obra inteira,
aproxima e entrelaça mãos
revolve cinzas e apaga espaços
no olhar virtual de cada coração...
 

Clique na Figura e
Envio sua Mensagem

O envio que envia rapidinho !!!




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número


Direitos Autorais Registrados ®