Marilene Mees Pretti



 

 

Galopando por esverdeados campos

Ornados por flores silvestres

Vinham de lados opostos

Encontrariam-se enfim

Não importando o que houvesse.

Nos prados de infinitas planícies

Ele a avistou ao longe

Fascinado com sua morenice.

Os longos cabelos voando ao vento

E o corpo escultural

Como que a fazer parte do animal.

Já sentia seu perfume

E do coração evadia-se o negrume

Dando lugar a intensa alegria.

Vê-la era tudo que queria.

Os cavalos pararam bruscamente

Ao comando do preciso freio

Ficaram então frente a frente

Sorrindo com o olhar

Na expressão pura ansiedade

Causada pela enorme saudade.

O cavaleiro apeia do cavalo

E antes que ela pudesse fazer o mesmo

Toma-a nos braços em loucos abraços

Girando-a no ar em frenética ciranda

Sem ouvirem ao longe a cotovia que canta.

Lábios sedentos juntam-se sofregamente

Bradando suspiros, gemidos e sussurros.

Fonética comunicação em urros

Transbordando assim a aprisionada paixão

Entremeada por beijos úmidos e quentes

Aliviando os corações sôfregos e carentes.



31/07/05


 

Clique na figura
envie sua mensagem


O envio que envia rapidinho !!!
 




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número


Direitos autorais registrados®