Um súbito perfume de jasmim.
Viajo tentando te encontrar,
Para te tocar... Beijar... Acariciar...
Doce lembrança, metade que foi
Perfeita,
Plantada até as raízes dentro de mim.

Foi-se a poesia, das cores perdeu-se
O brilho, tudo ficou pálido,
E eu condenado a amar-te desse jeito...
Sentimento que transporta ao infinito,
sem fim...

Se pudesse por um instante apenas,
Tê-la nos braços, não soltaria jamais,
Envolveria meu corpo no seu, como néctar
Na flor e ali apegado em sua alma,
Poderia morrer, seria a paz enfim.

Clique na figura
envie sua mensagem


O envio que chega rapidinho !!!
 




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número


Direitos autorais registrados®