.
Escrevo... Linhas sem sentido...
Com o coração ferido...
A inspiração não vem.
Parece...Que escrevendo passa...
Essa ressaca da cachaça...
Que me fizestes beber.
Mas não passa...
Não me abandona essa devassa...
Que fizestes em meu ser.
Nada... Nada mesmo extravasa...
O que me fizestes sofrer.
Nada... Nada mesmo que fizeres...
Eu poderei esquecer.
Nem o sol escaldante...
Nem a lua brilhante...
Nem mesmo as estrelas saltitantes.
Escrevo... Penso... Não entendo.
Espero só o dia... De pelo menos entender...
As linhas que eu escrevo...
Para tentar esquecer.



Clique na figura
envie sua mensagem


O envio que envia rapidinho !!!
 




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número


Direitos autorais registrados®