DIGA

Podes sim fazê-lo
Extravase teu sentimento
Desnuda teu pensamento
Versa tua outra metade
Aquela que ocultaste
Que no livro não escreveste.

DIGO

Posso e irei  fazê-lo
Rasgarei todo meu tormento
Libertar-me-ei nesse momento
Cantarei o cântico de bondade
Que escapou-me na liberdade
E na pena seca desenhei-te.

Diga
Através da alma
Conta em riso
Em soluço
Escreva em versos
Mostre teu reverso
Teu contrário
Revele teu cenário
Verdadeiro.

Digo
Por entre os olhos
O que preciso
E esse soluço
Em pranto imerso
Mostra apenas meu verso
Em poder de um corsário
Bandoleiro.

Transborde tua emoção
Mostre-me teu coração
Aberto
Certo
Secreto.

Derramo à esmo, em vão
As lágrimas dessa paixão
Aberta
Certa
Secreta.

Que a fome que tenho de ti
É como nunca senti
Sonho que só vivi.

Aquela sede que tinha em ti
Hoje mostra o que parti
Foi-se o sonho que vivi.

Diga
Cantando num belo sorriso
A melodia
Que tanto preciso.

Digo
Buscando em seu sorriso
A melodia
Que tanto preciso.

JULHO/2006

 

Clique na figura
envie sua mensagem


O envio que chega rapidinho !!!
 




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número


Direitos autorais registrados®