Chove enfim... Em minha  seca terra.

Chuva lenta e calma... Molhando crateras.

 A agonia tem um fim... Morre JOÃO PAULO II.

Morte lenta e SANTA... Chora triste o mundo.

 

Sorri umedecida a árvore do Jardim.

Gorjeiam os pássaros batendo asas molhadas.

Nos rios já corre água por entre o capim.

E todos... A DEUS agradecem aliviados.

 

Caem lentamente na terra gotas d’água.

Enchendo de esperança o homem trabalhador.

Em Roma... Encharca-se o solo de lágrimas.

Entristecidos... Já saudosos do PAPA lutador.

 

A chuva que molha cá a terra...

É como lágrimas jorradas pelo céu.

Homenageando o peregrino que encerra...

Sua jornada... Tendo cumprido seu papel.

 

Todo ser Humano... Não importa a religião...

Ao Pontífice feito Homem reverencia.

E volta a DEUS o nosso SANTO JOÃO...

O polonês... O terráqueo... KAROL WOJTYLA.

 

 


02/04/05

Clique na figura
envie sua mensagem


O envio que envia rapidinho !!!
 




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número


Direitos autorais registrados®