Sem imaginação

Completa isenção

De idéias

Para a platéia

Vago pelas nebulosas do PLANETA

De carona

Na cauda de um COMETA.

Tricotando títulos

Em colchas de retalhos

Pois aqui não canta

Nem o canário.

De passagem pela LUA

Fui expulsa pela bússola:

Parada Proibida!

E sem saída

Navego agarrada

Nas mãos aladas

Do COMETA BALADA.

Transito entre os astros

Que me abanam esperanças

De que amanhã

Tudo há de mudar

E me ocorra uma inspiração

Uma abençoada aparição

Para eu voltar a poetar.

 

10/11/05

 

Clique na figura
envie sua mensagem


O envio que chega rapidinho !!!
 




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número


Direitos autorais registrados®