Marilene Mees Pretti.

 

 

Eu tenho um cavalo baio...

Que é meio redomão.

Todo dia eu o ensaio...

Com espora e chicote na mão.

 

Meu cavalo está aprendendo...

O meu jeito de manear...

Ele é forte e está valendo...

O carinho que estou a lhe dar.

 

Cavalgamos pela aurora...

Por longos caminhos na mata.

Meio xucro uso a espora...

Ele se ergue em duas patas.

 

Tento devagar domá-lo...

Ele tenta ganhar a mim.

Mas só quero amansá-lo...

Na volta dou-lhe capim.

 

Ele come e agradece...

Relinchando obediente...

Meu cavalo até parece...

Ter pensamentos na mente.

 

Quando vamos a passeio...

Parecemos ser um só.

Já entende meu maneio...

E na estrada levantamos pó.

 

 

16/03/2005

Clique na figura
envie sua mensagem


O envio que envia rapidinho !!!
 




Desde 05.02.2005,
a sua é a visita número


Direitos autorais registrados®